Como você se percebe? Quando se olha no espelho, costuma ter que tipos de pensamentos? Essas perguntas são importantes para o diagnóstico de algumas doenças de alteração na autoimagem.

Um artigo passado da revista Psicanálise relatou sobre o como cuidar-se está se tornando um transtorno na vida de várias pessoas. Sempre li sobre os casos de pessoas que se percebem maiores do que são de fato (estão sempre acima do peso, por mais magras que estejam, não se percebem assim), mas uma nova geração está indo em outra direção, percebem-se menores do que realmente são. Estamos falando da turma da academia que faz de tudo para conseguir músculos e um corpo completamente definido, um corpo inalcançável, seus resultados nunca são suficientes, que sofrem da chamada Vigorexia (uma condição de descontrole do indivíduo em relação à autoimagem). Em ambos os casos a autoimagem é irreal e causa sofrimento.

De acordo com a matéria, os principais culpados para essa alteração são: mídia, sociedade e meio esportivo. Até aqui, nenhuma novidade, somente mantém a tristeza em ver que ainda caímos nas armadilhas de culturas e propagandas. Até quando?

A busca pela qualidade de vida, uma vida saudável, um corpo com resistência, abriu caminho para essa terrível distorção. A maioria das pessoas que sofrem do transtorno são introspectivas, com baixa autoestima, pouca integração social, usam roupas largas para esconder o corpo, sentem-se inferiores e são propensas a desenvolver depressão e ansiedade devido, também, ao uso de medicamentos que causam dependência. O diagnóstico pode demorar a ser feito, já que quem sofre não assume e se recusa a procurar ajuda.

Tão importante quanto gostar do que vê no espelho, é aceitar o seu corpo e trabalhar para melhorar dentro do que é possível. Buscar ajuda de profissionais capacitados, que te dirão até onde seu corpo pode ir, qual a sua estrutura óssea, qual o seu tipo de corpo, se seu metabolismo é acelerado ou lento, enfim, procurar profissionais que te levem à SUA melhor versão. A recusa só traz sofrimento e não resolve o problema. Ser feliz ao olhar-se, saber como valorizar o que é seu, entender como se cuidar é garantia de autoestima elevada, de autoconfiança e uma enorme demonstração de amor próprio.

Vamos olhar para a gente de verdade? Sem medo? A gente só muda e transforma o que conhecemos e encaramos.

No processo de consultoria, quando falamos sobre o tipo físico, gosto de deixar claro para clientes e alunas o quanto é importante identificar o que mais gostamos em nós. Olhar-se, sem julgamentos, sem pré-conceitos, sem padrão, sem comparações, apenas você e você como se fosse um primeiro olhar. Difícil? Pode ser um pouco no início, mas extremamente necessário. Muito mais importante do que identificar o tipo físico, é saber o que quer destacar e valorizar no próprio corpo, é saber usar roupas à seu favor e se divertir com isso.

Quero propor aqui uma atividade, que tal?

Fique sozinha, esse momento é SEU e fique nua na frente do espelho.

Peço que repare em todos os detalhes do seu corpo. Lembre de se olhar de frente, lado e costas!

  • Como você é?
  • O que mais gosta?
  • O que gostaria de melhorar?
  • O que deseja “esconder”?
  • Seus ombros? são retos, largos, estreitos, caídos…
  • Sua cintura? fina, reta, gostaria de marcar mais…
  • Quadril? Largo ou estreito? E em comparação com os ombros?
  • Qual parte quer destacar?
  • Suas pernas?
  • E seu bumbum?
  • Pescoço longo ou curto?
  • E suas pernas em comparação com o tronco? curtas ou longas?
  • Sua boca?
  • Braços?
  • Costas?

Olha quanta coisa para observar! Depois disso, você será capaz de escolher peças que valorizem o que você gosta e que escondam o que você não quer destacar. Você se conhece, você não se imagina. Isso é parte do autoconhecimento, saber como é seu corpo e como ele funciona.

Uma dica bônus: você pode valorizar partes que ama no seu corpo com: decotes, comprimentos, estampas, brilhos… Tudo o que for diferente será o ponto de atenção, é pra onde você fará os olhos olharem!

Respeite-se e seja feliz.

 

Facebook Comments
Recommended Posts

Deixe um Comentário