Mídia, redes sociais, celebridades, amigos, lugares, arte, música… São várias as inspirações que podem influenciar no vestir e no sentir, o que impacta diretamente em como você irá se posicionar frente ao mundo. Buscar inspirações nos dias atuais pode ser tarefa difícil devida tamanha variedade à nossa disposição e podemos confundir entre o achar legal e o que realmente tem a ver com a gente. É verdade que a sedução por determinada coisa já demonstra que algo ali tem a ver com a gente, mas temos que tomar cuidado e não fazer disso uma possível compra impulsiva. Gostar é diferente de ter a ver com o próprio estilo, tem aquela coisa de “Achei lindo nela, mas não tem a ver comigo!”, quando é assim, a coisa combina tanto com a personalidade de quem olhamos que faz sentido e parece ótimo para gente.

Para saber se uma tendência, ou um estilo, tem a sua cara e faz sentido para você, se faça 3 as perguntas abaixo:

1- Onde eu iria assim? – As vezes a roupa é linda, mas não passa de um editorial super bem feito que desperta o desejo na hora. Seu lado consumista é ativado e PAH! Você compra e depois… se arrepende, justamente por não saber como usar ou onde ir com a peça linda que é arrumada demais, chamativa demais, ousada demais… para o seu estilo de vida;

2- Como posso combinar essa peça com o que já tenho no armário? – Ah! Erro certo é comprar sem avaliar se tem mais peças que combinem com a nova no guarda-roupa. Quando não pensamos nisso acabamos deixando o novo item de lado por não saber usar, ou compramos mais para ter a opção de combinação e o que você já tinha fica de lado, até chegar algo novo e o que era novo vira “velho” e você para de usar… percebe o ciclo vicioso? O que pode dar cara de look novo é a maneira de usar, as novas propostas, combinações, acessórios… Não é deixar de usar a peça porque alguém já te viu com ela… – Já aconteceu isso com você? Seja sincera!

3- Qual a proposta do novo look? – Você quer para ir trabalhar, sair, estudar, malhar… Pense assim: sua rotina é trabalhar e estudar, não compensa investir em um look super festa se você já tem alguns e quase não sai, certo? Outro erro básico é comprar pensando que a partir daquela peça você vai mudar o estilo de vida. Não faça isso! Primeiro mude o hábito, depois faça a compra. Com certeza você já tem peças possíveis no armário para iniciar a nova rotina. Mesmo pensamento para quem deseja emagrecer: “Vou comprar número menor para usar quando estiver mais magra, assim esta peça será minha motivação!” Esquece! Infelizmente uma peça de roupa não tem esse poder todo e tudo que você conseguirá é mais um item esquecido no armário e dinheiro jogado fora. A motivação que você precisa está dentro de você, não na calça jeans tamanho x que você deseja. Então, emagreça primeiro, mude a rotina primeiro, depois vá e compre. Ainda mais legal é se depois da mudança você descobrir que nem quer mais a peça, por que você mudou, de fato, e o estilo acompanhou isso. UFA! Ainda bem que não comprou naquela época!

Ter referências é ótimo, contanto que você saiba diferenciar onde elas terminam e começa você, com a suas verdades, o seu dia a dia, o seu corpo, suas metas e objetivos. A internet é ótima fonte para conhecer estilos que você nem saberia se não tivesse a oportunidade de acessar, isso é fantástico, mas a moderação e a vida real superam e ainda não inventaram nada melhor.

Facebook Comments
Outros Posts

Deixe um Comentário