Ainda precisa de motivos para acreditar que o que você veste interfere na maneira como se sente? Então veja este estudo a seguir:

A questão levantada pelos pesquisadores era se o que você veste afeta seus processos psicológicos. Há muito se sabe que a roupa interfere como os outros nos percebem e como pensamos sobre nós mesmos. Mulheres que utilizam roupas masculinas têm maior chance de contratação, um auxiliar que se apresenta de maneira formal é percebido como mais inteligente do que o mais casual.

Um estudo foi realizado com 58 estudantes que foram designados à usarem aventais de médicos. – Entende-se que médicos tendem à ser cuidadosos, atentos e rigorosos – Separados aleatoriamente, uma parte vestiu o avental médico e os demais permaneceram com roupas comuns. Em seguida passaram por testes de atenção seletiva com base na capacidade de encontrar incongruências como quando a palavra “vermelho” aparece na cor verde. Os de jaleco cometeram cerca de metade dos erros em comparação ao grupo de roupas comuns.

Após isso, 74 alunos foram divididos aleatoriamente em 3 grupos: o primeiro com o jaleco de médico, o segundo com um jaleco de pintor e o terceiro apenas observou o jaleco de médico, sem vesti-lo. Foi solicitado que todos observassem para 2 imagens bastante semelhantes, uma ao lado da outra, e escrevessem 4 pequenas  diferenças entre elas, o mais rápido possível. O resultado foi que o grupo com o avental de médico, que era idêntico ao avental de pintor,  encontrou mais diferenças.

O pesquisador Galinsky (professor da Escola Kellogg de Administração da Universidade Northwestern) diz: “As roupas invadem o corpo e o cérebro, colocando o usuário em um estado psicológico diferente”. É como se adquirisse instantaneamente, somente por vestir, características do que essa roupa representa para você.

Isso tudo me faz pensar na máxima ‘Vista-se para o sucesso!’ ou ‘Vista-se de você’. O poder psicológico da roupa interfere na maneira como nos sentimos. Consegue entender a importância disso na sua vida? Não se trata apenas da moda, o bem-estar em cuidar-se, te fará também mais confiante.

Uma reportagem recente trouxe o caso de uma menina com depressão que, por anos, não penteava o cabelo. Não tinha forças, apenas levantava e ia para a escola. Chegou um dia que foi ao salão e pediu para a cabeleireira raspar todo o cabelo. A profissional entendeu que fazer isso poderia agravar ainda mais o caso e, por 13 horas, penteou e cuidou do visual desta menina, que tinha uma foto da escola para fazer, por isso a ida ao estabelecimento. Após 2 dias de cuidados, a menina agradeceu e disse que aquela era ela, emocionada. Sentir-se bonita, reconhecer-se, ser você, é mais importante do que muitos acreditam. O cabelo, para muitas mulheres, é sinônimo de feminilidade, sensualidade, força… cada uma investe no modelo que mais lhe representa, do curtíssimo ao longo.

O que você vestir pela manhã te influenciará durante todo o decorrer do dia, por isso compreenda que neste momento você poderá escolher como quer se sentir. Entenda que cuidados pessoais podem elevar sua autoestima.

Para que você consiga colocar em prática este poder cognitivo da roupa e o efeito dos cuidados pessoais, vão algumas dicas:

1- Separe um tempo para analisar o que você já tem no seu guarda-roupa. Quais peças te remetem sentimentos de força, por exemplo? E mais: O que elas te lembram, quais lugares? Com quais você se sente linda? (tente descobrir o que essa peça tem de especial.)

2- Quando tiver um compromisso, analise: “O que precisarei sentir?” Confiança, calma… E escolha a peça que te remeta ao que você precisa.

3- Escolha o look no dia anterior. Você terá mais tempo de pensar estrategicamente e não correrá o risco de pegar as primeiras peças por pressa ou preguiça.

4- Tenha um ‘dia da beleza’. Eleja um dia da semana para cuidar de você. Passar aquele creme no cabelo e deixar agir por 15 minutos enquanto responde um e-mail, ou já deixe agendado no salão os dias da manicure (sempre falo que nossa mão é nosso segundo rosto, unhas descascadas transmitem desleixo. Se não curte pintar, mantenha-as sempre limpas).

5- Tenha uma peça chave, aquela para os dias difíceis, com o poder de te remeter coisas boas e poderosas. Pode ser aquela que você ganhou de uma pessoa especial, ou que comprou em uma viagem inesquecível, ou a peça que você se sente bem, muito bem, quando veste. Ter uma, ou mais, peças coringas, salva dias mais ou menos.

*Dica bônus de estilo: Ao encontrar as peças que mais gosta, descubra o porquê: sente-se sensual, a cor te valoriza, ganhou de uma pessoa amada… As peças mais queridas são um caminho na construção do seu estilo. Entenda que o que você já possui é parte do que você gosta. Pode ser que seu guarda-roupa esteja precisando de uma transformação, mas com certeza você tem peças que te representam, olhe para elas para entender o que deseja.

Não faça do hábito de vestir-se um momento qualquer, escolha como quer se sentir. Por isso, conta pra gente se você já tem uma peça coringa? Qual é?

*Imagem: Michael Temchine/The New York Times

 

Facebook Comments
Recommended Posts
3 Comentários
  • Aline
    Responder

    Oiiii…eu de novo kkkkkkk vc já deve estar de saco cheio de mim kkkk…então primeiramente adorei o post,arrasou! quando eu crescer quero ser como vc ❤ …e em relação a peça chave,eu gostaria muito de uma peça, que eu acho show,mas que eu nao tenho (por enquanto) que é um sobretudo preto,daqueles bem cumpridos.Eu acho tudo,elegante,poderoso…a impressão que eu tenho, quando vejo alguém de sobretudo preto é de uma pessoa inteligente, sensual e segura. Não sei se todos pensam assim mas eu adoro.E outra peça que eu tambem acho lindaaa é terno feminino escuro,se tiver gravata,melhor ainda…eu não sou lésbica kkk mas quando eu vejo uma mulher no pinterest por exemplo,usando este tipo de roupa… eu fico babando. Sei lá, eu acho muito bonito mesmo.Na minha opinião a mulher fica extremamente sensual e elegante ao mesmo tempo,além de muito poderosa. E em relação a peça chave,acho que não tenho. 😦 Estou precisando dar uma renovada no meu guarda-roupa,Tenho muita roupa,porém parecidas…comprei por impulso,realmente muito dinheiro jogado fora.Tem peças que nem tirei fa etiqueta e tive que doar, porque percebi que não tem nada a ver comigo.

    • Marianna
      Responder

      huahauuha… Aline, eu acho ótima a sua participação, demonstra o quanto você está na busca da sua transformação e, pra mim, é um feedback de que estou no caminho certo. Então continua, sempre que puder… adoro esse retorno.
      Você já identificou duas peças que curte, agora é mão a obra para começar. Vá em lojas e experimente. Não precisa comprar o mais rápido e, se possível, vá em mais de uma loja para que perceba a diferença de caimento.
      Comprar no impulso é o erro mais comum, acredite, as vezes caio nessa também, por mais blindada que esteja, somos humanas. rs
      Renovar o guarda-roupa não necessariamente é comprar tudo novo… você pode construir novos looks com o que já tem, só precisa parar e olhar tudo. Onde você mora? Se estiver em Curitiba, posso te ajudar nesse desafio. Existe um serviço avulso que é o ‘dia de looks’, quando olhamos o guarda-roupa atual, montamos looks e fotografamos. É ótimo porque na maioria das vezes usamos as peças da mesma maneira né, nada como um olhar de fora, sem os seus vícios de uso, para criar novidades com o que já tem.
      beijinhos.

  • Aline
    Responder

    Oiii é vdd,e seria ótimo.Mas moro em SP no momento. 😣

Deixe um Comentário