Em Janeiro de 2016 cheguei em Curitiba. Não posso dizer que amei de cara, algumas características da cidade eram bem estranhas para quem chegava de SP e amava o barulho e muvuca de lá. Em Curitiba é tudo calmo, silencioso (até demais, eu pensava) e limpo. Por ser uma cidade fria e cinza, é normal que as pessoas fiquem mais em casa e não aproveitem o dia da mesma forma que a carioca aqui! A adaptação durou uns 5 meses, até que eu realmente olhasse a cidade com outros olhos. Isso aconteceu por volta das 18h, no centro, quando passeando dei de cara com a Rua XV de Novembro (vide foto), que tem esse nome em homenagem à Proclamação da República e foi a primeira via pública exclusiva para pedestres do Brasil, inaugurada em 1972.Cerejeiras-Rua-XV-de-Novembro

As luzes do dia estavam baixando, o céu estava lindo, e de repente, saindo de uma loja, entrei na rua sem querer. Obs.: Imagine aqui uma cena de filme que você para, fica de boca aberta, tudo parece estar em câmera lenta e só pensa: “Meu Deus, que lugar lindo!”. Foi exatamente assim. A rua, que antes tinha o nome de Rua das Flores, é marcada pelas árvores de flores rosas, com um calçadão de pedras, é uma praça linear.

Então comecei a ir mais para o Centro e conhecer lugares que só aqui era possível ver e sentir o clima. Essa rua é enorme e tem bastante comércio, vale muito ir em um sábado passear.

pac3a7o-da-liberdade-fonte-www-flickr-com

Para tomar um café indico o que fica dentro do Paço da Liberdade, localizado na Praça Generoso Marques, paralela ao início da XV. É um prédio histórico, hoje administrado pelo SESC, com biblioteca, sala com computadores (qualquer pessoa pode acessar) e café.

 

 

largo-da-ordemPróximo à Rua XV fica o Largo da Ordem, que já adianto ter uma feirinha aos domingos maravilhosa (começa bem cedo e vai até as 14h). Um lugar amplo e com variedade de bares, restaurantes e cafés. Além de partes culturais.

Sempre almoço no ‘Quintal do Monge’. Amo a feijoada que tem todo sábado, com cervejas diferenciadas.

No Largo também tem o tradicional ‘Bar do Alemão’, vive cheio mas a capacidade do lugar comporta e você não fica muito tempo esperando. As comidas são típicas alemãs e o principal é pedir o submarino (chopp com steinhager) que você pode levar a canequinha para casa como lembrança. Vale a visita.

O Centro de Curitiba, sem dúvida, é meu lugar preferido. É lindo, tranquilo e cheio de opções. Ótimo para curtir um final de semana com amigos e/ou família. Mas para quem quer agito e baladas, aqui ainda não é o lugar. Darei as dicas em próximos posts.

 

Facebook Comments
Outros Posts

Deixe um Comentário