Preciso confessar que nunca fui amante de festival de música. Sempre achei que era perrengue demais, gente demais, barulho, desconforto  e demorado demais. Fugia de qualquer convite que me fizessem, sem dó e não tinha curiosidade de conhecer. Que perda de vida, por que não fui antes?

Em 2013, um dos meus artistas preferidos confirmou presença no Rock in Rio e, como já tinha feito uma jura para mim mesma de que, quando ele viesse, não importa quando, onde ou quanto, eu iria, precisei deixar meu preconceito de lado e fui. Para a minha surpresa, eu AMEI a multidão (que formou uma energia contagiante), o espaço, as luzes, a companhia, tudo. Claro que fui preparada e com a mente e corpo abertos para conhecer e me divertir. Lembro que pensava: “Nada vai estragar minha noite!”. Sai de lá feliz e certa de que aquele preconceito não me agregava em nada.

RIR

Esse ano novamente dei de cara com minha preguiça de festivais, logo eu que nunca gostei de música eletrônica, recebo a notícia de que ganhamos ingressos para o Tomorrowland. Oh céus, por que? Mas, o histórico de boas surpresas com o desconhecido era tão bom que resolvi abrir a mente e encarar mais uma. Adivinhem só? Para meu espanto, eu amei mais do que o próprio RIR, que foi tão aguardado devido à apresentação de um dos meus artistas favoritos. O lugar era incrível, pessoas vestidas de maneira tão única, ambiente com um astral diferente, você pode dançar, pular, gritar, sentar, fazer o que quiser, que estará na vibe certa. Tem como não gostar de ser você mesmo sem ninguém te olhando?

tomorrowland

Por que resolvi escrever sobre isso, se só tem sentido pra mim? Bom, acredito que todos, em algum momento, tivemos preconceitos com coisas que nem se quer conhecemos. Deixamos oportunidades, pessoas e aprendizados passarem por pura preguiça de se render ou por achar que precisamos manter a coerência por tudo o que já falamos ou acreditamos desde pequenos. E isso é tão ruim, é pura perda de tempo e de vida.

Na próxima chamada da vida, por algo desconhecido, eu vou sem pensar, por que já sei que quanto menor a expectativa, melhor será a alegria. E se encontrar foto minha de costas, com os braços pro alto, já sabe: Estou amando!

Facebook Comments
Recommended Posts

Deixe um Comentário