A maneira como você se sente influencia em muitas coisas, como por exemplo: como se vê, como se comporta, como se veste, como se relaciona, nas cores que escolhe para vestir etc etc etc.

Observando-se melhor, você conseguirá enxergar isso. Para alguns será mais fácil, para outros, somente alguns itens citados, enquanto outros pontos serão impossíveis de reparar à olho nu, valendo então a ajuda de amigos, familiares ou um profissional, para que o toque seja recebido e entendido.

Todos os dias você precisa levantar da cama e cumprir alguma tarefa e, se vestir para isso é um hábito. Mas, dependendo de como você está com você mesmo, ou com a sua vida, esse hábito será tão automático que você poderá não ter prazer em fazê-lo. É mais comum do que imaginamos e uma perda de oportunidade de se fazer sentir mais feliz e incrivelmente mais preparado para encarar o dia. Repare bem naqueles dias que você acordou pra baixo, ou que você não teve nada de especial para fazer, como foram as suas escolhas de frente para o armário? Agora compare com aquele dia que você já acordou feliz e preparado para dar tudo de si. A balança na quantidade de dias que você acordou pra baixo X pra cima, terá reflexo em médio-longo prazo (com o peso já tendencioso), quando você começar a se acostumar a se ver de tal modo, se comportando de maneira automática. Daí começarão as queixas, e dúvidas, de como se sentir e vestir melhor, já que perdeu todo o encanto que um dia foi sentido e visto em si. Os motivos para isso ter acontecido completam uma lista intensa e cheia de significados subjetivos. Nesta fase, o que posso fazer com você é ajudar a descobrir os itens e começar a encará-los de frente. Nada como conhecer melhor o que nos atormenta.

Algumas dicas para você sair da zona de conforto (não tão confortável assim):

  • Faça uma lista de como você se sente no presente X como você se sentiria sendo como quer ser;
  • Se desafie todos os dias à fazer algo de bom por você. Pode ser começar a academia, ou aquele curso por que quer conhecer pessoas e coisas novas (por hobby), ou pesquisar dias e horários daquela especialização que você se prometeu iniciar;
  • Usar mais cores nos looks. Elas têm poder de levantar o astral. Se você souber qual a sua cartela de cores, aquelas que te deixam com ar de saúde, com o rosto iluminado e que te favorecem, melhor ainda. Se não souber, a consultoria pode te ajudar;
  • Comece a se conhecer melhor, aquilo (quem) te inspira, quais os seus valores, o que você pensa sobre você, quais impressões você quer passar… E trabalhe nisso.

As dicas são longas, mas garanto que autoconhecimento é a fonte principal, de onde você extrai a matéria-prima para continuar evoluindo. Citando Aristóteles: “Busque a excelência de si mesmo” todos os dias.

Facebook Comments
Recommended Posts
Comentários
  • Joziane
    Responder

    Muitas vezes não sabemos mesmo o que vestir por medo da mensagem q vamos, por isso sempre acabo optando pelo básico,porem isso não acaba sendo o que gostaria de vestir no momento,sabe aquele ditado que diz: sexy sem ser vulgar?
    gostaria de saber o que usar nestes dias quando da uma vontade de ousar um pouco…passa umas dica aí….um grande abraço mari!

Deixe um Comentário