É a percepção que a pessoa tem de si e de seu reflexo. Essa imagem influencia diretamente nos relacionamentos, na autoestima e na auto aceitação. A noção que fazemos da nossa imagem recebe influência do mundo externo o tempo todo, podemos então dizer que temos 3 ideias da nossa autoimagem, são elas:

  1. Autoimagem individual, que é como nos vemos e o que nos torna únicos;
  2. Autoimagem coletiva, como imaginamos que os outros nos vêem;
  3. Autoimagem potencial, a imagem que gostariamos de ter.

Quando falamos de como os outros nos vêem, precisamos ter cuidado com alguns tópicos. Cada pessoa percebe de acordo com suas crenças, o que significa que duas pessoas não partilham da mesma visão.

Como funciona isso:

Desde o nascimento o indivíduo é bombardeado com informações, emoções, sensações etc. E tudo isso formará sua maneira de agir e encarar desafios e relacionamentos, ou seja, a sua identidade. Todo o tempo, quando estamos diante de uma situação, nossa memória é ativada e reagimos de acordo com nossas impressões anteriores, por isso o julgamento do outro não cabe para você, já que a ótica vem através de outros parâmetros, aqueles já vividos anteriormente. Uma das possíveis explicações é que, estamos sempre buscando uma zona de conforto e tendemos a reagir às situações de acordo com o que já vivemos e aprendemos.

A partir dai, podemos falar sobre a autoestima. Se você tem plena consciência de que a validação que o outro te dá ou não, vai de acordo com o que ele viveu, as chances de você ser atingido negativamente diminui consideravelmente. Acreditar no que você viveu, no que aprendeu e no que quer realizar é parte do desafio para construir uma autoestima alta. Mas e se o que você viveu foi somente “tragédia” no seu ponto de vista, sempre foi rodeado por grupos pessimistas,  foi abandonado, não conseguiu realizar os projetos desejados? Então o risco da sua autoestima estar abalada e, você acreditar que realmente não vale a pena tentar nada novo é grande e perigoso. Como sair dessa situação? O que você viveu não poderá ser mudado, é passado, o seu foco deverá ser o momento presente e no plantar para o futuro. Mudar atitudes, formas de pensar, estudar sobre temas variados, imaginar o que quer fazer e quem quer ser para traçar metas e objetivos para chegar lá é um exercício eficiente. Nosso cérebro é poderoso, o que você pode imaginar, você pode realizar.

É importante não deixar que a opinião dos outros abale os seus projetos. A imagem que você passa é a que você acredita ser verdadeira e quanto mais ela for trabalhada, mais você irá acreditar no seu potencial, e maior será a sua autoestima.

Facebook Comments
Recommended Posts

Deixe um Comentário